Este Projeto visa alcançar uma escola para todos constituindo-se esta, como um lugar onde se realizam aprendizagens significativas, se constroem valores e se facilita a integração social dos alunos. Teve como ponto de partida os objetivos do Projeto Educativo do Agrupamento.
Fazem parte deste projeto, os objetivos e operacionalização de todos os projetos/planos das turmas (incluídos nos PCT( Projeto Curricular de Turma).
Pretende-se assim, que os alunos reconheçam a necessidade da existência de normas e regras de vivências comunitárias, começando desde logo nos ambientes que lhes são mais queridos: a casa e a escola. É nossa intenção desenvolver nos alunos valores como a Justiça, o Amor, a Partilha, o Respeito pelos outros,o respeito pela diferença, bem como incutir-lhes o que cada um deles representa para a sua formação plena como cidadãos de direitos e deveres responsavelmente críticos e participativos.

Atividade

Objetivos

Descrição

Dia do Bolinho

- Vivenciar a tradição;
- Desenvolver a socialização e a relação entre ciclos;
- Incluir os alunos da UEEA.
- Apresentação da história do Dia do Bolinho efetuada pelos alunos do 4.º ano ao grupo;
- Confeção do bolinho e das saquinhas, seguido de lanche partilhado;
- Elaboração de uma oferta para cada um dos meninos das outras salas;
- Vivência do ato de ir pedir o bolinho às outras salas.

Aprender com a diferença

- Sensibilizar os alunos para a diferença;
- Sensibilizar os alunos para o combate aos preconceitos e aos obstáculos que ainda perduram na vida das pessoas com deficiências;
- Mobilizar os alunos para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem estar das pessoas "diferentes".
Desenvolvimento de atividades de articulação entre a educação Pré escolar, o 1.º ciclo e a Unidade de Ensino Estruturado para alunos com perturbações do espetro do Autismo (UEEA), de forma a integrar, incluir, aceitar a deficiência no meio escolar, através de :
- Dinamização de histórias que promovem a inclusão (professora da UEEA);
- Pesquisas na internet ou em livros sobre o tema (1º ciclo);
- Experiências que permitam aos alunos vivenciar algumas das dificuldades sentidas pelas pessoas com deficiência (andar com os olhos tapados, escrever com a mão menos utilizada, não falar, experiências sensoriais....
- Elaboração de um registo das impressões e dificuldades sentidas aquando a realização da atividade anterior;
- Partilha de momentos de inclusão efetiva.

Tesouro sensorial

- Proporcionar experiências sensoriais;
- Desenvolver aptidões sensoriais.
- Caça ao tesouro na mata da escola;
- Descoberta de elementos pelo tato, pelo cheiro, pelo paladar, pela audição, etc, em grupos de 6 alunos;


Semana da liberdade

-Perceber o nível de conhecimentos dos alunos acerca deste acontecimento histórico;
-Fazer um levantamento sobre o assunto em causa;
-Tomar consciência da importância deste acontecimento para o povo português;
-“Alargar” conhecimentos;
-Partilhar conhecimentos adquiridos com o grupo escola e/ou pais.
- Pesquisa na internet pelos alunos acerca deste acontecimento/facto histórico e “personagens” relacionadas com o mesmo (acompanhadospelo adulto ou sozinhos)- Discussão e análise em grupos/turmas da informação obtida com a pesquisa na internet (com a presença do professor);- Diálogos e questões sobre: o que é a liberdade?; onde começa e onde acaba?; o que nos permite a liberdade?;
- Elaboração de cartazes;
- Apresentação dos trabalhos de cada turma às outras turmas;
- Elaboração de um pequeno resumo para divulgação junto dos pais.

A Arte e o Património

-Valorizar o património histórico desta localidade;
- Sensibilizar os nossos alunos para a sua preservação e valorização;
- Motivar e desenvolver a criatividade;
- Conhecer diferentes técnicas e diferentes artistas plásticos.
Tendo em conta que a qualidade pedagógica do ensino depende do êxito de formação do indivíduos e que o processo educativo, em qualquer área de ensino/aprendizagem, tem como objetivo levar os alunos a utilizarem suas capacidades intelectuais para a aquisição e o uso de conceitos e habilidades, na prática, em sua vida diária e no próprio processo educacional, pretendemos:
•Fazer visitas de reconhecimento, registo e catalogação
•Explorar graficamente essas descobertas;
•Colocar os alunos em contacto com diferentes formas de arte;
•Experimentar diferentes técnicas plásticas;
•Elaborar um roteiro turístico da localidade.
- Apresentação aos alunos pintores famosos como picasso e Jean dubuffet para, através da sua técnica e dos seus quadros, valorizar os trabalhos dos alunos da UEEA e o aluno com deficiência motora do Jardim de Infância.

Mês do coração

-Promover hábitos de vida saudável;
-Identificar perigos do uso indevido do tabaco, álcool e drogas;
-Distinguir alimentos que provocam doenças do coração (açúcar, gorduras, fritos...;
-Promover a integração das crianças da UEEA.
- Realização de atividades relacionadas com os cuidados a ter com o coração;
- Comemoração do Dia da Mãe;
- Realização de atividades de articulação com a educação pré escolar e UEEA;
- Sensibilização dos alunos para os cuidados a ter com a alimentação/obesidade.

Conhecer e experimentar

- Promover a integração dos alunos do regular nas atividades da colega que frequenta a UEEA;
- Valorizar a aluna e as suas aprendizagens.
- Promoção do conhecimento e da vivência da atividade de adaptação ao meio aquático, por parte dos alunos da turma da Daniela;
- Vivência de uma atividade específica da Daniela por parte dos seus colegas de turma, de forma a que estes percebam que não são só os alunos com deficiência que se devem adaptar e integrar nas atividades do ensino regular, sendo necessário a adaptação, a aceitação e a integração de todos no sentido de se valorizarem as aprendizagens;
- Reconhecimento, por parte dos alunos do regular, que também a Daniela consegue fazer determinadas atividades com segurança e relativa facilidade.



Cuidar para Colher

- Criar uma horta biológica.
- Promover o gosto pela natureza;
- Conhecer o ciclo de alguns alimentos;
- Promover aprendizagens curriculares de forma lúdica (projeto realizado em parceria com a Câmara Municipal de Porto de Mós).
- Realização de medições e distribuição do espaço disponível pelas 4 salas;
- Realização de tarefas (semear, plantar, regar, colher);
- Responsabilização dos alunos pelo tratamento da horta;
- Registo da evolução das plantas (medir o crescimento);
- Realização de experiência (germinação, contraste Luz/sombra..);
- Contacto com a horta e com a natureza;
- Realização de atividades com diferentes objetos (enxadas, pás, regadores...)
- Aprender a cuidar.

Happy hour

- Promover a articulação entre turmas.
- Estabelecimento de laços de amizade e criação de momentos propícios ao desenvolvimento de valores (respeito, partilha e sentido de responsabilidade), nos intervalos da manhã e do almoço, sendo possível aos alunos das diferentes turmas escolher atividades a realizar nas 4 salas (UEEA;JI, EB1), independentemente da sala e da faixa etária a que pertencem.
Objetivos do trabalho:


- Sensibilizar os alunos para as questões da deficiência e a sua mobilização para o combate à discriminação de que são alvo as pessoas com deficiência ou incapacidade;
- Sensibilizaros alunos para as diferenças socioeconómicas, culturais e étnicas, levando-os a conviver naturalmente com elas;
- Envolver toda a comunidade escolar em torno de atividades que privilegiaram a interação e a realização de atividades lúdico-práticas que possibilitaram revelar as áreas fortes dos alunos com maiores limitações e dificuldades de aprendizagem;
- Conhecer e experimentar novas situações, levando o aluno a experienciar o que o outro sente;
- Consciencializar toda a comunidade local para a existência de alunos com autismo, dando a conhecer o trabalho realizado na Unidade de Ensino Estruturado para a educação de alunos com perturbações do espetro do Autismo (UEEA);
- Dar a conhecer o projeto da Escola Básica de Corredoura e o trabalho inclusivo efetuado com os seus alunos.


Metodologia:

Os alunos participaram muito naturalmente ao longo de todo o ano letivo em atividades lúdico-didáticas que os levaram a interagir e a aplicar valores como o respeito e a tolerância para com os que, por alguma razão, eram “diferentes”. A inclusão, a igualdade de oportunidades e a não discriminação foram trabalhadas de forma ativa dentro e fora da sala de aula.

Recursos utilizados:

Recursos humanos: pessoal docente e não docente da escola, alunos e Encarregados de Educação.
Recursos materiais: máquina digital, computador, internet,
external image arrow-10x10.png utilizado na elaboração dos trabalhos, materiais de desgaste.
Outros intervenientes/parceiros: Câmara Municipal de Porto de Mós e Junta de Freguesia de Porto de Mós.


Resultados obtidos:

Os alunos manifestaram agrado e vontade em continuar a realizar atividades deste tipo. Gostaram especialmente da visibilidade que foi dada aos seus trabalhos e à forma como contribuíram para a divulgação dos trabalhos realizados pelos alunos que frequentam a UEEA.
Os pontos fortes centraram-se na possibilidade dos alunos realizarem mais atividades fora da sala de aula (Happy Hour), muitas delas ao ar livre (Aprender com a Diferença, Tesouro sensorial); os alunos puderam ainda sair da escola, conhecer o seu meio envolvente (Arte e Património) e as atividades realizadas pelos alunos que frequentam a UEEA (Conhecer e Experimentar); os alunos puderam ainda interagir de forma salutar com todos os colegas, professores e funcionários da Escola Básica de Corredoura (Dia do Bolinho) onde valores como a partilha, a solidariedade e a amizade foram fomentados de forma organizada e divertida. Através deste projeto, os alunos puderam ainda refletir na área de Cidadania sobre temas como a deficiência, a diferença, o bullyng, a discriminação racial, social, cultural e étnica.Os pontos fracos centraram-se sobretudo no facto de não ser possível realizar mais atividades deste tipo, uma vez que quando o fazemos, toda a escola é mobilizada de forma articulada.


Avaliação global:

Em termos globais, os objetivos delineados foram amplamente atingidos, conforme as conclusões obtidas nos questionários aplicados aos alunos (anexo I) e aos Encarregados de Educação (anexo II) sendo a participação no Concurso “Escola Alerta” o culminar de um trabalho realizado em prol dos alunos com mais limitações ou dificuldades, levando-os a aumentar o seu autoconceito e a sua autoestima. O facto de começarem a ser reconhecidos como uma mais-valia, não só pela sua diferença mas sobretudo pelo seu trabalho, parece ser a m de todas.